Sábado, 15 de Outubro de 2011

Sem escolhas

Ontem, sexta, como vem sendo hábito, não houve "escolhas".

Tinha algumas, mas andam eles, por aí, a deixar-nos sem elas.

E fiz greve.

Esclarecido o assunto, deixo-vos com alguns pontos, algumas frases - que fui apontando - da entrevista de António Lobo Antunes, ontem, na RTP1.

Não são todas transcrições ipsis-verbis - porque ele falava e eu escrevia - mas quase todas:

 

♣ O que fizeste da tua vida? - perguntamos. E esquecemos: O que a vida fez de ti?

♣ Três coisas que não suporto: a mentira, a cobardia, a falta de rigor;

♣ Tive um carro quando tive dinheiro para o comprar;

♣ Olhai, olhai bem, mas vede!

♣ A amizade e o amor são instantâneos e absolutos;

♣ Tenho uma enorme desconfiança das pessoas que só gostam dos substantivos abstractos (honra, glória...);

♣ Um invejoso sofre muito, não é um homem feliz;

♣ O meu grande medo? A perda da capacidade de criar;

♣ Lutei para ser o melhor. E sou. E depois?

♣ Nascemos sozinhos e morremos sozinhos. Somos nós que temos de fazer as grandes decisões da nossa vida. Só temos de nos perguntar: "O que faria eu no meu lugar?", e não a outro qualquer: "O que farias tu no meu lugar?";

♣ Eu não consigo perdoar à classe política e aos grandes grupos económicos;

♣ Por que é que eles querem que as pessoas não sejam cultas? (referindo-se aos actuais programas de tv, como  a casa dos segredos, etc.)

♣ É preciso estar-se muito perdido, para se ser uma pessoa assim. Mas os outros é que vão sofrer com isso (sobre AJJardim);

♣ Estou sempre furioso com Deus mas, às vezes, ele constrói pessoas à sua medida. Mas demora muito...;

♣ Eu revolto-me é quando estou com saúde. Tenho forças para isso. Doente não.;

♣ Ninguém está preparado para morrer. Mas o pior é que poucos estão preparados para viver!

♣ Quem aposta no futuro é porque já se resignou no presente;

♣ A maçada da morte é que se fica morto muito tempo.;

♣ Única frase (não construída e dessas bonitas que geralmente as pessoas usam - sem serem sentidas - acrescento eu, tresgues) que recordo quando estava no hospital: "Aguenta-te!"

♣ Escrever um livro é como uma pessoa encontrar um botão na rua e construir, depois, um fato para o botão;

♣ Eu, agora, peço muito pouco. Peço mais para ter tempo.;

♣ Todos os homens são maricas.. Quando estão com a gripe... Com doenças graves, não.

 

Ai Ludes, Lurdes, que vou morrer... (vídeo e música de Vitorino)

 

Bom fim de semana.

(PS: Sendo difícil a selecção das citações, até gostava que escolhessem uma/ou duas e comentassem. Fariam, deste modo, umas "escolhas de tresgues" muito mais personalizadas... ;)

publicado por tresgues às 11:26
link do post | comentar
comentários:
De F a 15 de Outubro de 2011 às 14:18
Gooooosto de todas mas, esta é o máximo "escrever um livro é como uma pessoa encontrar um botão na rua e construir, depois, um fato para o botão."
Penso que se constrói um livro "onde" o leitor se sinta bem... penso também que se constrói a partir de; um sentimento, uma palavra, uma frase, uma pessoa, um lugar...
De tresgues a 15 de Outubro de 2011 às 15:38
Hum... Vê-se mesmo, mesmo, que assististe à entrevista. Quer dizer, a entrevista foi "uma cena que te assistiu"... (que tu assististe, melhor dizendo, com muito gosto)
Sim, também gostei dessa. Por isso aqui está.
Beijos e abraços.
De F a 15 de Outubro de 2011 às 21:44
A entrevista foi "uma cena que me assistiu" porque gostei tanto, tanto... aliás, o senhor escreve muito bem e fala muito bem também e, diz muitas verdades. Já o vi ao vivo e a cores (levou-me a minha amiga) e nessa altura também gostei de o ouvir, só não gostei no fim pois não autografou o meu livro e os dos outros... desculpei, pois desculpei, apresentar livros, aturar jornalistas e outros artistas, fotógrafos, políticos... cansa...
De tresgues a 16 de Outubro de 2011 às 14:45
Só para si:
Só tenho pena que, lá ao vivo e a cores, não tivesses metido conversa com a vizinhança lateral... esquerda.
O que eu gosto dessa vizinhança!
Resto de bom domingo!
De geriatriaaminhavida a 15 de Outubro de 2011 às 16:29
Se tivesse que escolher seria:

»O meu grande medo? A perda da capacidade de criar;
»Eu, agora, peço muito pouco. Peço mais para ter tempo
»Estou sempre furioso com Deus mas, às vezes, ele constrói pessoas à sua medida. Mas demora muito...;

Bom fim desemana
De tresgues a 16 de Outubro de 2011 às 14:41
Ói!
Também gostei dessas, claro!
Foi por isso que as escolhi.
1ª - Também gosto de poder criar. Não gosto de copiar, apesar de, muitas vezes, aprendermos assim. Mas só.
2ª - Sempre assim fui. Desde sempre. É o que levamos desta vida. Mais nada.
3ª - Não estou sempre furiosa com Deus, mas que ele demora, demora... a construir gente como deve ser.
Pergunta: Mas não dizem que depressa e bem, não faz ninguém? ;) O escrever direito por linhas tortas não quer dizer nada!:)))

Boa continuação...

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Em...2016...

. Boas-Festas

. Não!

. O meu pica do sete

. As escolhas de tresgues

. Cenas quotidianas

. Coisas da vida

. As escolhas de tresgues

. As escolhas de tresgues

. Fifi, o malabarista

. Educação diferente. Porqu...

. Bom dia

. As escolhas de tresgues

. Coisas da vida política

. Fifi, o calhandreiro

.links

.subscrever feeds