Sexta-feira, 8 de Novembro de 2013

Cenas quotidianas

Eu sou a tal senhora do povo, sempre ao dispor.

Já me ía esquecendo do prometido aqui há... um mês/dois postes atrás.

 

Local - Lisboa, Baixa. Uma tarde de sábado.

 

E disse-me assim a filha, enquanto eu andava por ali distraída, a ver outra coisa que eles me queriam vender:

 

Filha, baixinho - Mãe, eles querem fazer-te uma pergunta porque acham que tu és uma "senhora do povo"...

Eu - Ai querem? Eh, eh, então vamos lá.

Eu - Então, querem fazer-me uma pergunta porque eu pareço ser uma senhora do povo?

Eles os dois - Sim, sim, pois...

E sem pensar, as perguntas saem-me assim quando estou muito interessada:

Eu - Ai pareço? E por quê?

Eles, os dois - Porque é uma senhora de fácil conversação, com quem é fácil entabular conversa...

Eu - Ahhh, ahh... ah... pois!

 

E foi isto.

O que é que eles queriam, para além do resto?

Queriam pedir-me ajuda para uma solidariedade qualquer e que, por bem, a filha descartou, dizendo que sua mãe, senhora de muito bom povo, já ajuda nos sítios devidos.

 

Alguém me disse quando contei, acrescentando que "só a mim, ralações, ah, ah, ah,", pois achei bastante graça e cada vez que me lembrava ficava com sorriso de orelha a orelha o que, dizem, faz muito bem à minha pessoa - e a qualquer pessoa - quer dizer, a qualquer pessoa e... a esta senhora do povo:

 

Minha ex-chefa: - Havia de ser comigo!

 

Eu, muito sinceramente: Antes parecer uma senhora do povo, de fácil entabulação de conversa, que até ajuda os outros, do que uma senhora meia-tia, de pouco fácil entabulação de conversa e com muito pouco sentido solidário.

 

PS: Agora, ao fim de cinco anos e tal, já ficam a saber muito mais sobre mim.

A propósito, lembram-se desta cena tirada daqui, de Julho de 2012: "4 - Chego a casa com o pai e uma senhora que está de visita à minha mãe diz-me (com ternura):- Ó senhora dona Maria Tresgues, só aqui vim dizer à sua mãe o quanto gosto de si, pela sua maneira de ser, assim, sem postura nenhuma." Comparem. E resumindo e em conclusão, eu sou uma senhora do povo, de fácil entabulação de conversa, ou de conversação fácil de entabular, com esta maneira de ser, assim, sem postura nenhuma.

 

Abençoada.

Pois, não acha?

Acredito que nem todos dirão o mesmo desta minha pessoa. Pois com certeza.

A pessoa só é senhora do povo, e sem postura, para quem merece.

Pois, não acha?

 

publicado por tresgues às 15:57
link do post | comentar

.mais sobre mim

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.posts recentes

. Em...2016...

. Boas-Festas

. Não!

. O meu pica do sete

. As escolhas de tresgues

. Cenas quotidianas

. Coisas da vida

. As escolhas de tresgues

. As escolhas de tresgues

. Fifi, o malabarista

. Educação diferente. Porqu...

. Bom dia

. As escolhas de tresgues

. Coisas da vida política

. Fifi, o calhandreiro

.arquivos

.links

.subscrever feeds