Terça-feira, 7 de Abril de 2009

Tokalon - Embalagem? Tubo? Ou...

Desde muito pequena, como já aqui disse várias vezes, tenho aquele "ligeiro" problema de só fazer uma coisa bem feita quando faço unicamente essa coisa.

Explicando melhor.

Se fizer ou pensar em duas coisas ao mesmo tempo, uma, ou ambas, ficam mal feitas. Pronto.

Eu sei que sou "ligeiramente" perfeccionista e não me contento com pouco.

Mas, também, não é bem assim.

É que, depois, também me esqueço da coisa menos importante que tenho para fazer.

Tem lógica. Acho eu. Não sei. Nem me quero ralar.

Tudo isto para vos contar um episódio de quando eu tinha para aí uns treze, catorze anos.

 

Diz-me a minha mãe:

- Olha, quando saíres da escola, podes passar pelo super e trazer-me uma embalagem de creme de noite, Tokalon? 

(Sim. Eu sou desse tempo.)

 

Muito bem. O super ainda ficava distante de casa e, a mim, não me custava nada. Antes pelo contrário. Gostava de passar pelo centro da cidade.

(Nessa altura, não morava em Lisboa.)

O pior era se eu me esquecia.

"Não. É pouca coisa, desta vez" - pensei.

 

Vou para a escola. Aulas e tudo o mais que isso implica...

Falar com as amigas dos assuntos "importantes" da vida.

Brincar. Rir muito. Olhar... e já falar com os amigos. Enfim.

Aquilo de ser adolescente, dá muito trabalho. 

Tem muito que se lhe diga.

E uma pessoa quer lá saber do creme Tokalon! 

E ainda bem que assim é!

 

Saio da escola e, por acaso, lembro-me do recado!

Ena! Que bom! Mas...

- Eu sei que é Tokalon... Mas como se pede? Um creme só? Hum... É de dia ou de noite? Que coisa! Vamos andando e pensando... Hum... Aquilo é um tubo. É. Olhe, é um tubo de Tokalon. Acho que... para de dia. Não. Para de noite. É isso!!! Olhe, se faz favor, é um tubo de creme Tokalon para de noite... É um tubo de creme Tokalon para de noite...

 

E lá vou andando e repetindo, toda contente com a minha boa memória, mas... olhando sempre para todos os pormenores que encontro pelo caminho e que - ainda hoje assim é - não despertam a menor curiosidade a qualquer ser vivo que se preze de ser "normal".

Olhando... e esquecendo-me do "papel principal".

Continuando.

Chego ao super e já pouco me lembrava do pedido ensaiado.

Mas, a fila era tão grande que dava para pensar melhor no assunto.

Só que a fila não era só grande. Era enorme.

De tal modo que me disperso a olhar para todos os cremes da última moda, batons, vernizes e afins, que por ali se encontram a chamar-me a atenção (não é esse o seu "papel principal"?) até que, de repente, oiço:

 

- Olá! A menina, se faz favor?

 

"Eu, já? A fila era tão grande. Como é possível?"- penso.

E eis que o normal, em mim, acontece. Esqueci-me do recado.

Olho para o senhor, sorrio e digo:

- Olá!...

Tentando, simultaneamente, lembrar-me do recado direitinho: "Eu sei que é Tokalon. É creme. Mas o resto? É..."

E reparando na fila atrás de mim, com todos de olhos postos na minha pessoa, porque nunca mais me despacho, resolvo que tem de ser dito de enfiada. "Seja o que Deus quiser."

E Deus quis assim:

- Olhe... É... É...

(O senhor, nem pergunta nada. Só olha para mim com os olhos arregalados, tipo: "Sim, despacha-te, faz favor! Olha a fila. Tenho mais que fazer.")

 

- Pois... É... É UM PACOTE DE TOKALON DE NOITE PARA DE DIA, se faz favor.

 

Demorou tempo para perceber o porquê do semblante daquelas caras.

Do senhor... e dos outros da fila atrás de mim.

Não parece que tenha dito nada de extraordinariamente mal.

Só tive de explicar tudo melhor ao senhor. Mais nada.

Mas a minha mãe disse-me que não era bem assim. Eu percebi. 

 

Acontecimentos destes?

São às dezenas. Para não dizer às dúzias.

 

A pele da minha mãe? Um mimo! ;) 

O Tokalon? Aí está de novo.

Eu? Publicidade gratuita... (Mas devia seguir o exemplo!)

 

publicado por tresgues às 07:55
link do post | comentar
comentários:
De Alexandre Kulcinskaia a 7 de Abril de 2009 às 08:15
Eu tenho um irmão que também é assim distraído.
Em relação ao Tokalon eu também conheço. Mas a base para a cara. Vinha numas embalagens bordeux e tinham uma caixinha de metal redonda que saia se puséssemos o dedo num circulo que dizia Tokalon.
Muitas vezes fui comprar para a minha mãe.
Mas essa base acho que já não existe.
___________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/
De tresgues a 7 de Abril de 2009 às 11:42
Sempre assim fui.
Com o tempo hei-de contar outras... Muitas.
De Tudo SobreTudo a 7 de Abril de 2009 às 08:41

Mulheres e racados! Ou se conhece bem.. ou se perde no meio da confusão! Eu era igaul!
Mas até correu bem!
Beijocas
TST
De tresgues a 7 de Abril de 2009 às 11:43
Pior...
Eu era e ainda sou!
De Bibia a 11 de Abril de 2009 às 15:39
Pois bem , ao menos não te afecta o ADN!
Estás sempre na mesma!
Beijo
De tresgues a 13 de Abril de 2009 às 14:56
Não. Não.
É ADN dos bons.
Já não se fabricam desta qualidade.
Mas nesta linhagem ainda se encontra do melhor. :)
Beijo.

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Em...2016...

. Boas-Festas

. Não!

. O meu pica do sete

. As escolhas de tresgues

. Cenas quotidianas

. Coisas da vida

. As escolhas de tresgues

. As escolhas de tresgues

. Fifi, o malabarista

. Educação diferente. Porqu...

. Bom dia

. As escolhas de tresgues

. Coisas da vida política

. Fifi, o calhandreiro

.links

.subscrever feeds