Quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Um ano...

... ao correr do teclado.

 

Quase a chegar lá.

Quase a chegar a um ano certo e completo.

E fico agora mais ciente do que nunca de que:

 

É possível falar, falar, falar

É possível escrever, escrever, escrever 

E tão pouco dizer

E tão pouco mostrar!

 

E isto também é arte.

E se não é, passa a ser.

 

Porque há alturas da vida em que, para mim, assim deve ser.

E há alturas da vida em que deixamos os desabafos para os outros.

Porque as indignações, as revoltas, as aflições são muitas.

Muitas ralam. Muitas moem e outras, ainda, incomodam.

Outras, tudo.

Outras... Quem dera que fosse só isso.

 

Há alturas da nossa vida em que temos de olhar... pela nossa vida.

Antes de mais.

Às vezes fica-se assim, por momentos, em stand-by.

Só isso.

Depois, com o tempo - sendo preciso ser paciente -  e querendo, volta-se novamente ao on.

 

Um obrigado a todos os que por aqui passam ou passaram.

Aos que passaram muito. Aos que passaram pouco ou assim-assim.

 

Aos incógnitos. 

A todos os que me comentaram.

A todos os que me adicionaram. A todos os que me linkaram.

(Nunca na vida pensei agradecer aos que me adicionaram, muito menos aos que me comentaram, quanto mais aos que me linkaram.)

A todos, mesmo. Estão todos linkados, também, ali ao lado.

 

Que bons blogs ali !

Muitos deles, sem saberem, foram o motivo da minha entrada neste mundo - então, totalmente desconhecido mas que, aos poucos, vou desvendando.

Sim.

Ainda desconheço muita coisa.

Umas procuro, outras descubro por acaso.

E esta é a melhor motivação para mim.

Todos os dias há coisas novas a descobrir.

 

(A propósito, acho que o meu blog cresce em "altura" mas diminui em "largura"... E as fotos ficam cada vez mais pequenas. Mas quem as quiser ver maiores é só clicar nelas. Com o tempo, tentarei resolver o assunto.)

 

Claro que gosto de escrever. Sem isso nada feito.

 

Mas, por exemplo, nunca tive um diário para desabafos.

Não sou nada boa nisso.

Tudo o que guardei, desde pequena, foram só as boas recordações.

Porque era dessas que eu gostava.

Aliás, quando este blog nasceu, deixei de escrever curtas frases num calendário enorme que tinha na parede, com as melhores coisas que me aconteciam no dia a dia, com o título:

"Diz que é uma espécie de coisas boas do ano de 2008".

Acreditem que precisava. 

Houve quem desdenhasse do "feito".

Há pouco tempo, reli com essa pessoa o que tinha escrito na altura.

Fartámo-nos de rir.

E recordámos as coisas boas. Só.

E não descobri nada.

Cheguei à conclusão daquilo que já sabia.

Tantas coisas a que não damos valor!

Tantas coisas que julgamos banais!

Agarramo-nos às tristezas.

E isso não é (nada) bom.

Não nos leva a lugar nenhum.

Ou melhor, leva. Ao que não interessa.

Para ninguém. Muito menos para nós próprios

E a vida é tão curta.

E é tão bom viver.

 

Mas, atenção. Eu também sou aquela que barafusta, barafusta, barafusta.

Daí achar tanta graça a estes bonecos.

Mas sigo.

De preferência com humor à mistura.

Rir, é p'ra mim, um remédio natural - tipo biológico, daqueles sem aditivos químicos - depois da "ralação" e logo a seguir à tal "reclamação" dos bonecos!

Um remédio "activo" e espontâneo para quando não estou bem.

Depois, quando estou melhor, já posso (i.e., já tenho condições para) não me rir.

 

(Eu sei que não sou "parella com las otras personas" - nas palavras de um médico espanhol, in Germany, com um certo sentido de humor. Ou seja, pelos vistos, aqui e em qualquer lugar do mundo. Mas, até prova em contrário e segundo a mesma opinião não preciso de me preocupar - como já vos contei. ;)

 

Daí que este espaço não seja dado a tristezas - até do Benfica pouco falo :() - nada de maldizer ou escarnecer (às vezes nas escolhas lá resvalo um pouco, mas contenho-me o mais que posso).

Nada disso.

Muito ligeiro, muito a brincar.

Porque aqui -  e agora -  não me quero ralar.

Mas muito sério, também. Por isso.

 

Este blog também nasceu pelas "reclamações" constantes dos amigos que não sabiam nada de mim e, vai-se a ver, vêm cá mais os virtuais do que os reais. Salvo honrosas excepções.

Sempre a aprender!

Mas, agora, ninguém reclama mais.

Aprenderam, também. Muito bem. E já não se ralam...

 

E assim termino, com mais um agradecimentoao SAPO.

A todos os SAPOS e SAPINHOS. Com todo o respeito.

Mesmo que não os respeitasse, pelos sítios onde por vezes me "passeio" era logo multada.

Pelo menos das 18h às 7h da matina.

 

 Alemanha - Heidelberg  

 

 Como é que não hei-de só ter coisas que me ralem?

 

PS: E o template?

Há-de vir um dia. Um novo. Mais bonito, espero.

Estou farta deste.

Sempre a abrir a mesma página e a ver a mesma coisa. Que coisa!

O que é que foi?

Já não se pode reclamar em paz?

       

publicado por tresgues às 07:56
link do post | comentar
comentários:
De João Silva a 30 de Abril de 2009 às 10:17
Parabéns!

Retribuo os agradecimentos pelo facto de ter o privilégio de estar linkado neste excelente blog.

Felicidades.


De tresgues a 30 de Abril de 2009 às 14:11
Eu é que me sinto privilegiada.
Esses excelentes comentários só podiam vir do dono de um super excelente blog benfiquista.
Agradecida.
De Bibia a 30 de Abril de 2009 às 14:22
De parabéns e mais... !
Para quando um livro?
Poesia , prosa....descritivo, bem disposto, sentimental...Para todos !Seria "uma riqueza" para nós todos.
De tresgues a 30 de Abril de 2009 às 17:17
Ainda não entendi bem esses teus gostos literários. Mas "prontos".
Ouves-me ao vivo e a cores - de vez em quando - o que é queres mais?
E há dias que bem te podia cobrar qualquer coisita (piu...)
Quanto à "riqueza"... Tu agora falas dela porque continuas "pobrezinha". É só para fazer inveja aos outros. Ainda ontem estive nas arrumações. Nem sei se te diga se te conte. Também não sei como cabia naquelas "pobres peças"... Embora giras. Enfim. Já estou como o outro: "detesto gente pobre".
Achas que eu volte a esclarecer antes que haja por aqui más interpretações?
Então vá: riqueza=barriguinha - gordurinhas bem jeitosas; pobreza=sem barriga - elegância que até chateia. (com direitos de autor)
Obrigada, de qualquer modo. :)
De Alexandre Kulcinskaia a 30 de Abril de 2009 às 20:31
Muitos parabéns pelo primeiro dos muitos (espero) que se hão-de seguir.
É uma frase chavão mas é dita com intenção.
Rimei sem querer mas foi o que saiu enquanto estava a escrever.
O melhor é parar antes de alguém reclamar.
Também eu estou linkado naquela tabela ali ao lado.
Sei que as rimas são muito fáceis mas hoje não estou com pensamentos ágeis.
Dou os meus parabéns mais uma vez ao primeiro ano do blog da tresgues.
Agora acabou mesmo, parecia o Toy, com estas rimas fáceis.
___________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/
De tresgues a 30 de Abril de 2009 às 23:08
Pronto, fizeste-me rir.
Mas sabes uma coisa?
Como neste post, as rimas surgem... só no fim de eu as ler. :(
Ou seja, não faço de propósito.
O qu'é qu'hei-de fazer?
Obrigada.
Continuarei.
Se por mais dois, três ou nenhum ano... logo se vê!
Vou continuando... E, para mim, já é bom sinal. :)
De Zaida Coelho a 1 de Maio de 2009 às 16:30
Parabéns pelo teu blog. É raro comentar, mas vou passando....mas não podia deixar esta data passar em claro. Uma vez mais parabéns e continua,pois gosto da tua arte e sinto alguma "inveja" (pequenina) de não ter nascido com um pouco da tua arte....
Beijocas grandes.
Zaza
De tresgues a 1 de Maio de 2009 às 20:01
Obrigada.
Isso não é bem assim. Nós podemos gostar de uma coisa sem termos "arte" para a fazer.
O que interessa é fazermos aquilo que gostamos. Se disserem pouco bem, dizem... Se disserem muito bem, dizem. É importante a nossa vontade Isto é só um passatempo que, por acaso, gosto. Por isso o faço.
É como tu no teu sótão até às "quinhentas"...
beijinhos.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.posts recentes

. Em...2016...

. Boas-Festas

. Não!

. O meu pica do sete

. As escolhas de tresgues

. Cenas quotidianas

. Coisas da vida

. As escolhas de tresgues

. As escolhas de tresgues

. Fifi, o malabarista

. Educação diferente. Porqu...

. Bom dia

. As escolhas de tresgues

. Coisas da vida política

. Fifi, o calhandreiro

.arquivos

.links

.subscrever feeds