Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

Pronto... Eu conto!

Agora que já cá estou!

E, agora que já cá estou, há quem diga que eu sou bem capaz de não contar muito bem todos os pormenores.  

Assim, e porque até desconfio que esse alguém possa ter razão, vou passar-lhe a escrita - e o que vão ler a seguir, não é, de todo, de minha inteira responsabilidade:

 

"Ao telefone, a semana passada:

Eu: Então mãezita, o tempo está bom?

Mãe: Ui, ui, bem bom. Com sol, está-se mesmo bem, aqui, junto ao mar. Tenho dormiiiiiido, que só visto. E caminhado... Ainda no outro dia...

Eu interrompo: Ah, é verdade, mas afinal quando é que vens?

Mãe: Ah!!! - ri-se - Então! Só para a semana... Ainda vou buscar o avô, depois vou ao médico com ele e só depois é que vou...

Eu: Hum, está bem...

Mãe: blá, blá, blá, blá, blá, blá....

Dia seguinte, à noite, ao telefone:

Eu: Olá mãezita, já tás em casa?

Mãe (voz ensonada): Já, já! Tava mesmo agora aqui deitada no sofá...quase a dormir...

Eu: É verdade, mas afinal, quando é que vens?

Mãe: Então, já disse!! É só para a semana...

Eu: Mas que dia? É que eu não me lembro e não guardei as tuas passagens no meu computador...

Mãe: Então... - hesita - não é no sábado?

Eu: Mas qual sábado?

Mãe (tom de voz mais baixo) - Então, sábado... Não é no dia 28?

Eu: 28?! Não, não!!! Tenho a certeza! Eu acho que era "tipo" amanhã.... Vai ver ao teu mail!!!

Silêncio profundo. Prolongado.

Eu: Mãe?

Mãe: Hã?

Eu: Então vai lá ver!

Mãe (voz desconsolada): Espera está a abrir...

Silêncio.

Eu: Então?

Mãe: Estou à procura... agora não sei onde está o mail...

Eu: Fizemos a reserva aí para Agosto...

Mãe (passados mais 5 minutos de silêncio, baixinho): Ah, reservas...TAP...

Eu: Então?

Mãe: Ida a 7 de Setembro...

Eu: E...

Silêncio.

Eu: Então? E a vinda?

Silêêêêncio.

Mãe (finalmente, com voz ainda mais desconsolada): Era dia 19....

Eu: Hummm...

Mãe: Não acredito... mas onde é que eu estava nesse dia?

Eu: Na praia?

Mãe: Pois... 

Silêncio.

Eu: Hummm... Então agora telefona à TAP!

Silêncio.

Mãe: Não acredito.... Só me apetece bater com a cabeça nas paredes. Mas não vale a pena... (E devagarinho, qual criança apanhada em" flagrante delito"): Tá bem... Eu já te ligo...

 

(In memória filial)

 

E, agora, já ficaram a saber.

 

Problema logo resolvido nessa noite, via telefone. Os bilhetes têm validade de um ano, com as devidas taxas, claro. Bilhetes na mão, buscar pai, trazer pai, médico com pai, correr restaurantes do costume com pai, levar pai, arrumar tudo e tudo.

 

Dia 25 de Novembro - Sete da manhã, aeroporto, avião, nevoeiro, atraso de uma hora, conversa com vizinho do lado, médico alemão, setenta e um anos, directamente de um mês na Amazónia, História de Portugal mais do que os portugueses - mesmo desconhecendo o que acontecera a 25 de Novembro de 1974, mas que, a partir de hoje, já não desconhece - come a sobremesa que deixei, despede-se: gostei de ter como companhia uma pessoa anormalmente bem disposta, eu também - respondo - e pensando: sou uma pessoa anormal... isso sim, diz muito bem. Abraçar filha, blá,blá,blá,blá com filha, rir com filha e vir aqui, com filha, contar-vos tudo e deixar que um novo 25 de Novembro faça parte da minha (e agora, vossa) história... de 2009.

Durmam bem.   

publicado por tresgues às 23:42
link do post | comentar
comentários:
De Lili a 27 de Novembro de 2009 às 00:13
Não há duvida que o nome que escolheu para o seu blog lhe assenta muito bem. Deve ser uma Pessoa com muitos afazeres, daí o facto de se esquecer do dia da sua viagem de avião. Ainda bem que a sua Fifi lhe telefona,ora se ela não telefonasse?...
Ainda dizem que os Jovens não pensam!...
Mas tudo se resolveu e como a SRA, me parece uma pessoa muito desenrrascada tudo conseguiu conciliar. Talvez seja melhor escrever em vários sítos da casa, o dia do regresso não vá o Diabo tecê-las e esquecer-se do dia ...
De tresgues a 27 de Novembro de 2009 às 10:12
Bom... sem comentários.
Mas como foi possível? Para me desculpar penso que, neste momento, "tantas vezes vai o cântaro à fonte..." (que já só lhe chamo combóio), que até pode ser natural esquecer-me do dia. Não de vir, claro!
Desenrascada? Que remédio não é? Quando se é uma pessoa... pouco normal...
Tenho cá para mim que o mal está na falta da tal válvula, ou seja, ter nascido com menos uma. (http://tresgues.blogs.sapo.pt/53009.html)
O que te parece?
Desculpas?
Pois!
De rodrigando a 27 de Novembro de 2009 às 03:59
Caranguejos,sim.
Despistadas, também.
Mas quem se lembra de esquecer uma viagem mesmo estando a relaxar à beira mar?
Só a trêsgues, é claro.
Ah! Rica filha!
Pelos vistos tudo se resolveu e tem mais uma experiência para contar.
Boa estadia!
De tresgues a 27 de Novembro de 2009 às 10:27
Pode parecer estranho.
(A mim, parece-me mais do que estranho!)
Sempre falei a todos no dia 28. Porquê, não sei.
Teria sido em sonho?
(Já pensei nisso. Há muito tempo que "não sonhava" ... e, agora, voltei a... lembrar-me dos sonhos!)
Lembro-me perfeitamente de me certificar com alguém que era nesse dia.
Mas, sonhar e pensar que é real, não é = a delírio?
Quanto ao descanso -como ainda não o tinha tido - considero que aqueles dias me foram fun-da-men-tais.(Men-tais -para a mente -desculpas de mau pagador? )
Em breve estou de volta!
E... dê cá mais CINCO! (Já lá vão!)
Bom fim-de-semana.
De Anónimo a 27 de Novembro de 2009 às 12:30
Bem calculei que tivesse sido isso! Esqueceres-te do dia para ires ter com a FIFI...
Para teres ficado "tão passada", só uma coisa dessas.
Não és nada como a Anónima! Essa só trocou o dia do casamento da sobrinha(única!!!), mas... mesmo atrasada foi.
Sempre na boa , a rir muito e a dizer...SÓ A MIM É QUE ME ACONTECEM DESTAS COISAS!!!
Afinal é a nós.
Fifis sofrem.
De tresgues a 27 de Novembro de 2009 às 13:47
Bem, agora até me pregaste um susto.
Julguei que te tinhas esquecido do dia do teu casamento. E, embora nunca me tenhas dito nada... podia ser para eu pensar que só a mim é que me acontecem destas coisas... ;)
De F a 27 de Novembro de 2009 às 14:29
À Filha da Trêsgues
O que aconteceu só pode ter sido do sol, das caminhadas, das boas gargalhadas, da água do mar que levou na cabeça.
Não é Trêsgues?
Se ser assim, é ser uma pessoa anormal, então continua, eu apoio.
Bjs

De tresgues a 27 de Novembro de 2009 às 21:03
Quem e queres que responda: a filha ou a mae... ou nenhuma... ou as duas? Hum?
De F a 30 de Novembro de 2009 às 16:02
As duas. Pois, então... A que quizer.

De tresgues a 1 de Dezembro de 2009 às 17:37
Desculpa, só vi agora.
Pois, talvez. Achas que devo continuar "anormal"? Tenho dúvidas. Mas como é dito por ti, vou fazer os possíveis... ou melhor... não vou fazer os possíveis por mudar. ;)
(mãe tresgues)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.posts recentes

. Em...2016...

. Boas-Festas

. Não!

. O meu pica do sete

. As escolhas de tresgues

. Cenas quotidianas

. Coisas da vida

. As escolhas de tresgues

. As escolhas de tresgues

. Fifi, o malabarista

. Educação diferente. Porqu...

. Bom dia

. As escolhas de tresgues

. Coisas da vida política

. Fifi, o calhandreiro

.arquivos

.links

.subscrever feeds