Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Cenas quotidianas

Cenas quotidianas e coisas.

 

1 - Hoje não comecei o dia como é costume. Comecei com um café. Não é bom. Eu sei. Vou alterar este vício em jejum, que nem sempre me acompanha. Só o uso quando acordo muito cedo e não quero desperdiçar o tempo meio ensonada, meio acordada. E ainda é cedo para ter fome. E o que é que isto interessa? Nada. É só porque não tenho vindo aqui regularmente e hoje reparei que tinha um post escrito, e guardado há um mês, sobre este hábito que tenho da água com limão pela manhã.

Adiante, que o sol vai alto.

 

Ora ainda não é hoje que começo com as escolhas regulares das sextas. 

Por motivos. O tempo está bom demais para o computador. E é só. Por outro lado ando a precisar deste descanso. Descanso de jornais, de revistas, de notícias, de... Acho que sim.

 

2 - Deve ser por cansaço que hoje sonhei que era vizinha de uma senhora "estranha". Já disse que agora aplico a expressão "tás estranha", ou só "estranha", mais vezes, por causa deste tal episódio, não disse? Como soube da vizinha? Passo a explicar. Houve um barulho estranho na rua (quando eu estava a dormir e, julgo que, a sonhar ou...se calhar houve mesmo). Fui à janela espreitar (no sonho), olhei em redor, de alto a baixo (eu morava no r/chão) e quando olho para o prédio da frente para ver se mais alguém tinha ouvido o estrondo, eis que vejo na janela do segundo andar do respectivo prédio a sra vizinha Merkel. Ela mesmo. E ela, também apreensiva com o barulho, também me viu apreensiva.

Enfim.

O que é que isto interessa? Nada. É só porque não tenho vindo aqui regularmente e... Esqueçam.

Mas eu que digo que já não sonho, porque nunca me lembro dos sonhos, porque me lembrei deste? E se os sonhos nos transmitem "coisas", como dizem pessoas, o que é que este me quer transmitir? Nada. Já todos sabemos que tanto eu como a vizinha estamos ambas muito apreensivas com muita coisa. Muitos estrondos. Cada uma pelos seus motivos. Mas estamos. 

E só tenho coisas que me ralem.

 

3 - Outras coisas deixam-me bem disposta. Gosto muito desta senhora e do seu blog Fio de Prumo.

E dei por mim a ouvi-la dizer frases que, quem me conhece, sabe que podiam ser minhas. Como aquela minha "nunca nenhum homem me faltou ao respeito". E sempre ri, brinquei e falei bem com todos. Todos boas pessoas. Não desfazendo. Nem mais, Dª Helena Sacadura Cabral.

 

E chega de cenas. E de coisas.

O tempo vai estar bom demais. Lá fora.

Bom fim de semana.

publicado por tresgues às 09:09
link do post | comentar

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Em...2016...

. Boas-Festas

. Não!

. O meu pica do sete

. As escolhas de tresgues

. Cenas quotidianas

. Coisas da vida

. As escolhas de tresgues

. As escolhas de tresgues

. Fifi, o malabarista

. Educação diferente. Porqu...

. Bom dia

. As escolhas de tresgues

. Coisas da vida política

. Fifi, o calhandreiro

.links

.subscrever feeds