Segunda-feira, 23 de Novembro de 2015

Coisas da vida

Sempre achei que "ser bom não é ser bonzinho". Sempre disse que gosto de boa gente, não de gente boazinha.

E também serei sempre Benfica.

 

publicado por tresgues às 16:52
link do post | comentar
Terça-feira, 6 de Outubro de 2015

Cenas quotidianas

Ou seja, cenas mais para o lado do nocturno, ou seja, cenas "nocturnianas".

 

Eu a dormir. A minha sala. A minha televisão acesa.

Acordo. Dou de caras com aquelas falas nocturnianas do presidente do Sporting. Mesmo quando ele está a começar a "brilhar". Nem acredito no que vejo. Nem no que oiço. Mas é este o pessoal que temos no futebol, no desporto?

Não devia.

Nem no futebol. Nem no desporto.

 

Ao que parece o Sr. também dá "umas camisolitas", também "põe lá um comer" e uns "fisioterapeutas se for preciso". Mas isso... "prontos"... Chega.

Vou ali e já venho. Mais? Era dar demasiada importância as estas "cenas nocturnianas". 

E fora de horas. Graças a Deus. Pelo menos.

publicado por tresgues às 10:31
link do post | comentar | ver comentários (4)
Domingo, 12 de Julho de 2015

- Ai filho, só tenho coisas que me ralem!

Como eu entendo as mães. Deve ser porque também sou uma.

Já aqui "há atrasado" falei do Cristiano Ronaldo e do seu bronze, dizendo que sua mãe deveria estar preocupada: - "Ai filho, a mãe só tem coisas que a ralem!!!" 

Por isso nada me admira que mãe de Casillas lhe diga: "Filho, mereces uma equipa com mais categoria." - JN.

Pois com certeza! 

 

Ainda ontem perguntei à minha filha: - Filha, não vais com esse vestido para o trabalho, pois não? E com a resposta: - Não mãe, é vestido de fim de semana!

Pronto. A pessoa dorme mais descansada! Com menos ralações... "mãezais". Ou mãezinhas. Ou... assim.

Como eu entendo a senhora.

 

publicado por tresgues às 10:01
link do post | comentar | ver comentários (2)
Domingo, 5 de Julho de 2015

Há sempre uma primeira vez

Parabéns Chile!

Como ainda estou em modo "meio em casa" dei uma espreitadela (já sem óculos ;) ao final do jogo. Ainda bem. Gostei do último golo. Aquele que deu a vitória ao Chile. Muito bom.

Gostava de ter "aquela atitude" (à Alexis Sanchez) em casos de tamanho stresse.

 

PS1: Só para dizer que a coisa (cirurgia aos olhos) está a ir (bem, obrigada) e qualquer dia já por aqui passo normalmente.

PS2: Resto de bom domingo para todos. Amanhã será outro dia.

Para os gregos. E para todos nós. (E que o Senhor nos acompanhe. Amém! .)

Mas como não quero stressar antes de tempo e quero ter "aquela atitude" mais uma vez: Parabéns Chile!!!

 

publicado por tresgues às 09:52
link do post | comentar
Segunda-feira, 18 de Maio de 2015

Ninguém me pediu a opinião

Mesmo assim cá vai.

Acabei de vir do supermercado onde um senhor, indignado, falava que tinha estado no Marquês e a sua cunhada levara 24 pontos na cabeça e o irmão partira um braço, sem serem vistos nem achados em nenhuma confusão, a não ser que estavam no sítio errado, à hora errada. A ser verdade... não sei o que possa dizer sobre o assunto, porque me apetece falar e falar... até não mais parar. E isso era um bocado chato. Por isso  vou resumir.

 

Com todo este crescente de violência (em casa, na rua, na escola) em Portugal, não será de caso que está a faltar (até me custa dizer isto) um pouco menos de liberdade? Sim, porque, pelos vistos, esta é uma liberdade que não interessa a ninguém. Porque não respeita ninguém. Nem de um lado, nem do outro.

Por outro lado, até me apetece sugerir que "o que esta geração tem falta é de umas boas reguadas* na escola."

É que, nessa altura, sem liberdade, a geração até se revoltou. Por algo que valia a pena. E com cravos.

Dá que pensar.

Com muita pena minha.

 

PS*: Eu sei que nem tanto ao mar (mas, e também neste caso), nem tanto à terra.

E se algo estava errado antigamente, será que agora está bem? E pensar em ir um bocadinho mais à terra e... menos ao mar? O mar é bom, faz bem, mas quer dizer, um pouco mais de pés na terra nunca fez mal a ninguém. E muito mar e pouca terra... pouca terra... pouca terra... E o combóio a passar e a gente sem o apanhar. 

 

publicado por tresgues às 15:22
link do post | comentar
Segunda-feira, 11 de Maio de 2015

Quatro, foram os golos.

Agora deu-me para estes títulos com números?

Não! Os números é que me dão para estes títulos.

o alerta era escusado. Claro.

Para que nos serve o manto protector? Hum?

 

publicado por tresgues às 09:25
link do post | comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 7 de Maio de 2015

Quem não troca palavras que atire a primeira... (II)

(... não completo o título porque posso sair magoada.)

Ora, pois.`

E, às vezes, esqueço-me que pode haver outras pessoas que até "trocam" os nomes de propósito, como foi o caso de: Esta "pulga" é uma arma de destruição Messiva".

Não é que passei uma meia hora, a pensar nisto, para com os meus botões: "Como é possível que este erro esteja num título jornalístico e ninguém tenha dado por nada?"

 

Quer dizer... Eu que troco nomes sem fim... Enfim. Sem comentários.

Muito bem. O dia estava muito bom na praia. E o meu tornozelo agradeceu a caminhada na areia molhada. E o mesmo, o dito cujo, foi ontem ilibado pelo cirurgião que recomendou ainda muitas caminhadas costeiras. Para nosso bem. Um dia, com vagar, conto tudo. Ontem fiquei a saber que em vez de "bi", a fractura foi "tri"... maleolar. É bom. É bom só saber no fim.

Resto de bom dia.

publicado por tresgues às 15:55
link do post | comentar
Quarta-feira, 6 de Maio de 2015

Três, foram os golos.

A Juventus venceu. O Real perdeu.

(Rimou.)

 

Ao intervalo:

eu - Liguei agora... Já está no intervalo.

pai - Qual intervalo? Onde? Qual? Não estou a ver!!!

eu - Calma. Na TVi...

pai - Mas eu estou na "TV1", não estou a ver... Quem? Onde? Hoje? O quê?

eu - É o Real Madrid com a Juventus...

pai - Ahhhhh... Pois... Pffff!

 

E pronto.

O que era já não é. Salvo excepções encarnadas. Como é evidente.

 

publicado por tresgues às 08:41
link do post | comentar
Domingo, 3 de Maio de 2015

Cinco, foram os golos!

Seis, são os pontos que faltam.

 

PS1: Bom dia da mãe.

PS2: O pai? Está muito contente.

 

 

publicado por tresgues às 10:03
link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 28 de Abril de 2015

Quem nunca trocou nomes que atire a primeira...

(...não completo o título porque posso sair magoada.)

 

Mas quem é que nunca trocou nomes, sílabas de nomes, e etc?

Eu, como expert na matéria - e que por vezes até achei que podia ser doença e contava ao médico deixando-o muito bem disposto com a gargalhada sonora que dava - acho tudo normalíssimo. Talvez por isso, se trocarem o meu nome por outro, acho graça e penso: " Boa! Felizmente não sou só eu!"

 

Ainda outro dia aqui comentei que troquei "receba" por "Rebeca";

Já troquei "poliglota" por "troglodita" e chamei isso a um amigo;

Já troquei, aliás troco sempre, "avião" por "combóio";

Já disse que "ia pôr o combóio à estação" o que levou a filha, há muito tempo, numa composição da antiga 3ª classe, a comentar o assunto e a dizer que a mãe era uma pessoa muito engraçada;

Já pedi um copo de "água normal"...;

Já pedi um "SG Gentil", só porque toda a gente à minha frente pedia um SG Gigante e a pessoa para quem eu estava a comprar me pediu um "Ventil"... ;

Já disse que há gente que "passa a vida no microondas", em vez de "no computador", o que virou moda entre os amigos que lá passam a vida, pela graça que acharam. Vá lá!;

Já pedi uma "sandes de bife" em vez de um "prego", só porque toda a gente à minha frente pedia uma sandes de fiambre ou de queijo; 

Já perguntei pela análise de"Ovomaltine", quando queria perguntar pela análise de "Hemoglobine" (em inglês, porque falava com uma pessoa "lá de fora") e depois ainda afirmei que não tinha feito análises à "felicidade de sedimentação";

Já chamei ao Sr. do talho (da minha mãe) "Luar", quando ele se chamava "Raul";

Já pedi "um pacote de tokalon de noite para de dia", quando talvez devesse pedir "uma embalagem de Tokalon para de noite";

Já perguntei pelo "Frazão", quando queria perguntar pelo "Fragoso", aquele amigo do João, estão a ver?;

Já perguntei à pessoa quando se "transformava", em vez de perguntar quando ela se "reformava" (esta também ficou para a posteridade dos amigos);

 

PS1 - E por aqui me fico, pois era bem capaz de aborrecer alguém com um post demasiado (extra) longo, por ser - com certeza - o maior deste "Só tenho coisas que me ralem!"

 

PS2 - Ora eu ainda me engano tanta vez no nome do Sr. e chamo-lhe "Lopetegue". Ou assim. "O meu nome é Lopetegui. Ouviste?" Pois. É por causa da outra Srª andar sempre todo o dia a dizer  (quer dizer, a gritar!) lá na TV do meu pai, que "O meu nome é Rebeca" é que eu leio "Rebeca" em vez de "receba".

 

Resto de muito bom dia.

 

Adenda: Já agora, veja o vídeo.

 

publicado por tresgues às 09:12
link do post | comentar | ver comentários (6)

.mais sobre mim

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.posts recentes

. Coisas da vida

. Cenas quotidianas

. - Ai filho, só tenho coi...

. Há sempre uma primeira ve...

. Ninguém me pediu a opiniã...

. Quatro, foram os golos.

. Quem não troca palavras q...

. Três, foram os golos.

. Cinco, foram os golos!

. Quem nunca trocou nomes q...

. Ronaldo x 3 = 3 x o Maior

. Ainda não salto

. Fifi-patriota: um tributo...

. Mais uma vez, Benfica!

. Dia seguinte

.arquivos

.links

.subscrever feeds