Terça-feira, 5 de Junho de 2012

As moscas também gostam de sair à noite

Após sabermos que ratos paraplégicos voltam a andar, (Classificação: Muito bom) resultado de um estudo de cinco anos na Universidade de Lausanne, Suíça, e que há lagartos cegos e sem pernas (Bom) nas montanhas do Cambodja, ficamos a saber que as moscas do quintal da tresgues (Excelente) também saem à noite, sendo, por conseguinte, consideradas por muito boa gente umas "gandas malucas", o que augura um futuro muito mais risonho para a dona daquele quintal/jardim/cantinho

Sabe-se agora - e na continuação do estudo que tem vindo a ser realizado desde 2009, na tentativa de se comprovar que as moscas do quintal da tresgues são, na realidade, "burras ou um bocadinho ceguetas" e qual a razão dessa situação - que aquelas moscas que entram durante os dias de calor pelas janelas adentro, aquando do arejamento da casa, são as mesmas que, quando chega a noite, voltam a sair pelo mesmo sítio por onde entraram.

O resultado desta conclusão foi, como muita vez acontece em verdadeira ciência (como é o caso), descoberto por... acaso.

 

 

Verificou-se que, nos dias em que não havia tempo para andar de mata-moscas na mão - uma vez que não se pode utilizar o spray que as extermina por motivos que se prendem com a utilização daquela casa por um "fifi-rosicolor-pássaro" - as moscas, mesmo rente à noite, quando em casa já está escuro e a luz é a que se vislumbra da rua, dirigem-se em massa, em fila ou massivamente para os vidros das janelas, como se estivessem à espera da abertura das portas de um qualquer Rock in Rio para assistir a um qualquer Adam Levin ou mesmo a um Stevie Wonder. Foi então que se fez luz na cabeça de tão ilustre cientista e "Eureka" ou "Uau" (a investigadora não é esquisita quanto à abordagem e/ou utilização destes termos), formulou a seguinte hipótese: E se lhes abrirmos as janelas à noite, elas sairão todas? Utilizaram-se os métodos mais eficazes que actualmente existem para desenvolver aquela hipótese, que é o que se chama, literalmente, pôr mãos à obra e abrir as janelas de par em par e esperar... para ver o que acontece. Aconteceu. Em breves minutos saiu tudo para a rua, com excepção de uma mosca.

 

O resultado foi surpreendente.

Os estudos vão continuar, procurando saber se o facto de uma das moscas não ter saído se deve:

1) Aos poucos minutos em que a janela esteve aberta ;

2) À timidez daquela mosca em relação ao escuro da noite:

3) À falta de sociabilização da mesma com os seus pares (de moscas);

Procurar-se-á, ainda, investigar se a saída compulsiva de deve ao facto de:

1) Estar uma noite muito agradável para saídas;

2) Se ouvir plenamente bem a música que vinha de uma festa que se realizava perto do quintal/jardim/cantinho da tresgues.

De qualquer modo, o resultado do presente estudo encheu de alegria, e esperança no futuro, a famosa investigadora que passará a não se preocupar tanto com uma questão que a tornava solenemente irritante e indisposta (sendo ela uma pessoa bem disposta e extremanente simpática). 

Sublinhe-se ainda que o método utizado na investigação não mata qualquer ser animal, nem moscal (aquilo são mais do animais!), nem se dá uso aos sprays poluidores dos ambientes (por aí à solta).

 

As moscas entram de dia na sua casa? Entram.

À noite, abra-lhes a janela (com a casa às escuras) e elas sairão.

Relembra-se que todo o estudo foi realizado a pensar nas pessoas que acham as redes anti-moscas pouco decorativas de janelas e pensando no vento que desvia cortinas, cortinados e afins, abrindo brechas para a entrada do referido moscal. 

O estudo que, refira-se e sublinhe-se, é português e será - logo que algum painel de doctors lhe dê o devido valor - publicado na prestigiada revista científica, do costume: Science Fly and so on.

(Não conhece tal revista? Há uma falta de cultura generalizada e... acerca do...)

 

À semelhança de outros anos, a investigadora aceita colaboração com colegas do resto do país e do mundo. 

 

Boa semana para todos e um bom dia mundial do ambiente.

publicado por tresgues às 09:46
link do post | comentar
Segunda-feira, 30 de Abril de 2012

Quarto aniversário

Podíamos não ter saído porque tínhamos outra programação, mas saímos.

Podíamos não ter ido festejar os anos de quem nasceu em Fevereiro, mas fomos.

Podíamos não gostar de música africana, mas gostamos.

Podíamos não dar de caras com o quarto aniversário do sapo.cv, mas demos.

Podíamos não ser fotografados, mas fomos. 

 

4ºANIV.SAPOCV- Lisboa  (91)

 

Podíamos não ter gostado, mas adorámos.

Podíamos não ser assim, mas somos.

 

Podia não ser hoje o quarto aniversário do Só tenho coisas que me ralem, mas é.

Podia não falar desta coincidência, mas falo.

Parabéns aos dois.

 

PS: Os últimos três dias podiam não ter sido como foram. Poderia dizer-se que já não tenho idade para certas coisas. Poderia o Benfica não ter empatado... E poderia dizer-se que esta semana não seria a mesma coisa. Poderia.

Bom feriado.

publicado por tresgues às 10:03
link do post | comentar | ver comentários (13)
Segunda-feira, 2 de Maio de 2011

Top no tresgues

Lembro-me que, quando o blog fez um ano, o top das visitas recaía sobre o CR, na altura ainda 7, e sobre a sua amada, na altura ainda Neireda. Era falar destes dois e era ver o número de visitas a aumentar. De todo o lado do país. E do mundo. O perfil dos jogadores também foi razoavelmente bem visitado. Por todo o mundo. Ainda o é, pelo menos por alturas de grandes competições futebolísticas.

Mas... desde que escrevi o post que aqui menciono, não há mãos a medir para o dito cujo, quase sempre procurado no google com aquelas quatro palavras. Procurado no país. Não no mundo. Há qualquer coisa que me ultrapassa. Não há um dia. Mais do que uma vez. Mais. Dá que pensar. Quanto mais o tempo passa mais vontade tenho de apagá-lo. Mas nunca apaguei nenhum. Nunca me arrependi de nada do que escrevi. Nunca tive um comentário mais indelicado. Enfim... é assim:

Search Engine   google.pt
Search Words   fio dental na escola

E nem estas outras procuras me deixam muito mais descansada:

Search Engine   google.pt
Search Words   professoras fio dental na escola

Ou assim:

Search Engine   google.pt
Search Words   decotes homem dg

Seguem-se-lhe, por ordem aleatória, as buscas por:

♦ tokalon;

♦ atum Ramirez;

♦ como ser (ou como se é) uma boa dona de casa/economia doméstica/economia caseira (tendo vindo a aumentar a procura);

♦ dia mundial do Yoga;

♦ expressão Corporal;

♦ oneomania (tem picos de procura);

♦ humor (interessante diminuição da procura nos últimos tempos!);

♦ decotes (indo ter ao mais visitado, claro!);

♦ cartas a jesus;

♦ SG Gigante;

♦ Imagens/Nem toda a gente que pinta é pintor;

♦ dia 25 26 e 27 vai chuver ou não? (assim mesmo!);

♦ ai (estas) mamãs (escrito no gogle sem til, evidentemente!);

♦ casas em contentores (post ainda recente, mas com uma agradável procura);

entre outros.

 

Quanto às visitas - ainda mais estranhas ao blog - havendo outras, só consigo destacar estas de que me lembro:

♦ - como enganar os outros bem enganados sem que ninguém dê por nada;

(Ainda estou para saber porque veio aqui parar...)

♦ - três gays

(Peço desculpa, mas nem um, nem dois, quanto mais três!)


Quanto às tags, actualidade, vai à frente.

O post mais comentado foi o post E hoje aconteceu;

(Após um dos destaques do blog;)

O vídeo destacado - com muito boa vontade - foi A Primavera chegou com os melros;

A foto destacada e mais vista encontra-se no post Ei-la, seguindo-se de uma do Palácio e jardins de Schwetzingen e da minha primeira no blog.

 

Antes de terminar...

Peço imensa desculpa ao visitante que me pediu esta ajuda: 

Search Engine   google.pt
Search Words  

como mudar a bicha de um esquentador?

(Esclareço que nunca mudei e nem sei que bicha é.)

E também não sei quem é esta:

Search Engine   google.com.br
Search Words   cristiamo ronaldo e bicha na praia

 

♦ Conclusão: O gosto por escrever as minhas parvoíces é intrínseco à minha pessoa e o facto de ter um blog dá-me a oportunidade de as reler de tempos a tempos. É só isso. Não, não quero, "de todo" (sim também sei empregar estes termos), publicar nenhum livro. Se quisesse talvez tivesse temas bem mais interessantes para o fazer. Como aliás todos nós temos. Ou pelo menos todos os que damos importância aos pormenores. Porque até nas desgraças... há pormenores. Bem interessantes.

 

Um muito obrigada a todos os que, apesar de tudo, por aqui passam.

publicado por tresgues às 09:26
link do post | comentar
Quinta-feira, 17 de Dezembro de 2009

Zero ponto zero na escala de tresgues

Então é assim...

Tendo uma tresgues trocado a viagem por razões já sobejamente conhecidas de Vªs Exªs, eis que, após ter chegado - por sinal, há breves horitas - se faz sentir, no nosso país à beira-mar plantado, um sismo de significado grau na escala de Richter. Felizmente que o país se encontra à beira-mar plantado. Por isso é que eu gosto dele.

Tendo Vªs. Exªs conhecimento de "um certo receio" que uma certa tresgues tem por estas oscilações territoriais é caso para dizer como o outro, "Ai destino, ai destino..." 

 

Acontece que estando a tresgues relativamente cansada dos abanões do avião e a "dormitar" no sofá com a TV ligada para "ouvir" as últimas do nosso país, felizmente, à beira-mar plantado, não é que abre os olhos no preciso momento em que, nas notícias das 2h, se fala dos outros tais abanões? "Ai destino, destino..."

 

Corre a tresgues ao quarto amarelo e eis que o sismógrafo, por ela implantado no mesmo, não dá conta da ocorrência. Felizmente.

 

Sismógrafo tresgues actualizado ao momento.                           Sismógafo tresgues - (2h-17/12/09)

sismógrafo tresgues (2h - 17/12/09) sismógafo tresgues (2h - 17/12/09)

 

Sismógrafo tresgues - (9h-17/12/09)

 

sismógrafo tresgues (9h - 17/12/09)

 

A fonte fidedigna deste sismógrafo foi ali deixada ficar porque, ao mínimo sopro vindo de não sei onde - o que sempre irritou uma certa tresgues - os pequenos sismógrafos estatelavam-se no chão. Mas como em tudo na vida há que tirar proveito da situação. Alguém trouxera os bonecos de uma viagem e não se queria desfazer deles. Então... Muda o que não podes aceitar, aceita o que não podes mudar. E... Zero ponto zero na escala de tresgues.

publicado por tresgues às 10:43
link do post | comentar | ver comentários (2)
Domingo, 6 de Dezembro de 2009

TRESGUES e o novo cabeçalho.

NUM BLOG PERTO DE SI.

 

Porque o blog não é novo.

Mas o cabeçalho é.

 

Ofereceram-mo numa demonstração de carinho mas, simultaneamente, de um modo muito subtil, foi-me afiançado que se eu me esforçasse um bocadinho só que fosse, já o podia ter mudado há que séculos!

Como é possível pronunciarem-se tais afirmações de uma tresgues? E cria uma pessoa os filhos para isto. Eu até já considerava a hipótese de nunca mais mudar o cabeçalho e ficar assim com ele para todo sempre. E tão descansada que eu andava. Ralações... É o que é! Então, não é verdade que tudo o que tem mais de trinta anos vira antiguidade e tem muito mais valor? Hoje em dia nem isso... e, também, já não faltava tudo.

 

Seja como for, e como sempre, gostei muito.

Não há quem, com tanto sentido de humor, melhor me caracterize.

Tenho um filme que também me foi oferecido num destes Natais e que retrata o meu dia-a-dia. Cada vez que o vejo, as lágrimas correm-me pelo rosto... de tanto rir!

 

Este desenho diz, também, muito de mim e da minha maneira de encarar a vida.

Após uma certa desconfiança minha, esta foi-me totalmente esclarecida e eu...

 

publicado por tresgues às 19:03
link do post | comentar | ver comentários (9)
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

As moscas podem ser burras ou um bocadinho ceguetas

Notícia exclusiva e em primeira mão.

Só depois irá para a BBC.

"As moscas podem ser burras ou um bocadinho ceguetas."

Segundo um recente estudo efectuado na USJT, por Tresgues, verificou-se que as moscas entravam com maior facilidade na sua cozinha quando tinha a janela "meio aberta". Quando a janela estava aberta de "par em par" as moscas não entravam com tanta facilidade na cozinha, verificando-se no interior da mesma, e nesta segunda hipótese, um número de moscas inferior ao da primeira.

Segundo a  "já conhecida investigadora" o insólito pode ficar a dever-se ao facto das moscas do seu quintal ou serem um bocadinho burras ou meio ceguetas, ou as duas coisas ao mesmo tempo, uma vez que a janela toda aberta assemelha-se, no seu aspecto físico exterior, à janela toda fechada, porque não existe uma diferença considerável que se possa assinalar visualmente - mas detectável por qualquer ser moderadamente inteligente e de boa visão ou com óculos.

O estudo deverá ser, em breve, publicado na revista científica "Science Fly and so on".

A investigadora adverte, no entanto, que outros estudos deverão começar a ser realizados, noutras janelas do país, para confirmar se a veracidade da descoberta se confina unicamente a uma região do globo, mais propriamente, à região de Lisboa, ou se pelo contrário, é extensível a outras partes do universo. Alerta ainda para o facto da recente descoberta poder ter a ver com outros factores ainda desconhecidos, isoladamente ou não. 

A pergunta para um novo estudo foi já formulada:

 

Será que as moscas do quintal das outras pessoas são tão burras ou um bocadinho ceguetas como as do quintal de Tresgues? 

 

A investigadora aceita a colaboração de colegas de outras partes do país e do mundo.

Até amanhã. 

 

publicado por tresgues às 12:22
link do post | comentar | ver comentários (14)
Quinta-feira, 14 de Agosto de 2008

"Grupo Gente Gira"

 

Foi a este nome que fui ter ontem, através da net, quando alguém veio ter aqui procurando por "tres gues".

 

Três guês (GGG) - sem acentos e com as letras todas juntas, para ser mais fácil de escrever - foi o URL que escolhi para este blog: tresgues.blogs.sapo.pt/.

 

Um G do meu nome, propriamente dito;

Um G de Guigui, propriamente dito: para a afilhada e alguns amigos mais chegados;

Um G de Generala, que não sei se é propriamente dito: para as LADIES (Liga das Amigas Dótoras e Inginheiras Especialistas em Saídas).

Porque este blog foi criado a pensar neles todos.

Ainda estive indecisa se haveria, ou não, de dar o mesmo nome ao blog.

É que, para além disso, a três guês, agora, está muita vez num G (Germany)!

 

Continuando...

Então não é que fui dar a um grupo de "gente gira", com o nome de três guês (GGG) ?

 

É um grupo de teatro/revista, que surgiu no município do Cadaval em 1994, mas só foi formado em 2000 e cujos padrinhos de baptismo são Maria João Abreu e José Raposo. 

É encenado por João de Carvalho, filho do Ruy de Carvalho. 

Todos os anos, pelo carnaval, eles lá estão para animar a festa... como bons três guês que se prezam e... como não podia deixar de ser!!!

 

É o Grupo Gente Gira - de teatro... só podia... como tinha mesmo de ser!!!

 

PS1: Ainda não perdi a esperança de fazer teatro...

         Mas que já faço parte do nome de um... 

 

 

PS2: LADIES, o carnaval do ano que vem (se pudermos) pode ser no Cadaval!?

          Espero que, em reunião geral, todas assinem a acta...

 

 

 

publicado por tresgues às 12:09
link do post | comentar | ver comentários (4)

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. As moscas também gostam d...

. Quarto aniversário

. Top no tresgues

. Zero ponto zero na escala...

. TRESGUES e o novo cabeçal...

. As moscas podem ser burra...

. "Grupo Gente Gira"

.links

.subscrever feeds