Segunda-feira, 1 de Junho de 2015

Dia da criança

E este foi o meu contributo, aqui, no "Coisas que só o meu filho faz".

 

Entre os dois, quatro anos, a minha filha, "a pessoa", agora com trinta e quatro:

1 - Ver cada homem com barba, na rua, e gritar:- Mãe, olha o pai! Olha o pai!!! (A pessoa era ainda muito bebé. Depois passou. Ou via mal ou queria fazer a comparação.)

 

2 - Olhar para o homem do lado, no autocarro, agarrar-lhe na cara e perguntar-me:- Mãe, não é lindo?- Deixa o senhor... E voltar a perguntar. Toda embevecida. (A pessoa até tem bom gosto.)

 

3 - Porque não lhe dávamos chocolates ou pastilhas, quando queria, agarrar-se às pernas de um bêbado, no café, abaná-las bem, e cá vai disto:- Dá-me uma pastilha, dá-me uma pastilha!... Ou um chocolate! Vá, dá lá! (A pessoa tem que se desenrascar na vida.)

 

4 - No meio da rua, do nada, de mão dada comigo, ia eu com um grupo de amigas minhas:- Mãe, e se a senhora vai a andar e o ovinho da senhora cai no meio do chão? (A pessoa tinha sabido há pouco tempo, por mim, a história da ovulação, que até pode dar em bebés, contada às crianças.)

 

PS:  (Este já não coube): 5 - Bater-me na perna discretamente, ou no braço, conforme fosse a pé ou ao colo e dizer-me baixinho: "Não rias com tanta força!", ou "Fala mais baixo!"

(O "fala mais baixo", ainda hoje se mantém. Não sei porquê! Há coisas que ficam. Nunca mudam.;)

 

publicado por tresgues às 08:33
link do post | comentar | ver comentários (4)
Domingo, 1 de Junho de 2014

Colo, castigo, tudo ou nada?

Sobre a recente polémica gerada sobre a educação de um filho, hoje - dia da criança - lembrei-me do desgosto que a minha criança tinha quando ía para o infantário. Metia dó, vê-la partir, todos os dias de manhã. Não gritava. Só chorava. Muito. De mansinho. E era isto todos os dias. E deixava-me de rastos.

 

(A foto está tremida. Quando puder vou subtituí-la, sim?)

 

Quando toda a comunidade educativa apontava os benefícios da ida para um infantário, quando todos os filhos de amigas e colegas ADORAVAM o infantário, a minha era o que se vê, na foto, todos os dias de manhã, enquanto esperava que eu tirasse o carro da garagem ou que chegasse a carrinha que a levava para o suposto "inferno", salvo seja! Esteve um ano neste suplício.

De noite acordava num pranto e num soluço: - Os meninos batem, o menino é mau... o menino faz batota...

Para quem sempre dormiu tão bem... algo não estava bem. Antes pelo contrário.

Seria que a minha criança era anti-social? Que horror!!!

(Os outros, se calhar, é que eram - o menino bate, o menino faz batota... mas isso agora não interessa nada.)

 

Senhora do infantário: Não a tire, isso é que era bom. Começa a educá-la bem, começa!

Mas eu não gostava da maneira como a "metiam" na carrinha, nem da maneira como lhe arrancavam das mãos o boneco que teimava em levar sempre de casa - talvez na esperança que aquela recordação lhe fizesse correr melhor o dia.

Médicos, exames médicos, tudo em ordem.

- Doutor, e se eu experimentar tirá-la por uns tempos, para ver o que acontece?

Abençoado doutor:

- Acho bem. Se tem possibilidades, faça-o. Veremos como reage.

Nem queiram saber.

Em oito dias, OITO DIAS depois de um ano de sofrimento (ouviram?) começou a dormir toda a noite seguida, a comer espectacularmente bem e deixou as fraldas por completo, líquidos e sólidos, se é que me entendem. OITO DIAS. Nunca mais pôs os pés num infantário. Soube, depois, que aquele estabelecimento tinha umas regras, a modos que, muito duvidosas. Quem sabe? Boas para uns meninos, horríveis para outros ou outras, como a minha criança. Mais tarde adorou a escola. A única vez que desapareceu de casa, foi para ir para a escola.

 

Hoje, por vezes, falamos sobre esta fase da sua vida.

Diz-me que, no secundário, achava que devia ter algum problema, porque todos os seus colegas falavam de "como gostaram do infantário".

Na faculdade, recompôs-se satisfatóriamente ao constatar que a maioria dos seus colegas DETESTARAM o infantário.

 

E acabamos, normalmente a conversa, nestas últimas duas frases:

Eu - Bem, mas tirei-te de lá!

Ela - Demoraste demasiado tempo. Um ano naquilo foi obra!

 

Mãe sofre. {#emotions_dlg.cry}

 

E esta história resume a conclusão a que cheguei há muito.

Nada na vida é uma ciência exacta. Nem na educação. Umas vezes resulta, outras não. Há que adaptar, experimentar. Todos nós somos diferentes. Crianças e adultos. Uns gostam dos Rolling Stones, outros acham uma parvoeira pegada. Uns dão-se bem na praia, outros melhor no campo. Respeitemos os gostos. As diferenças. E, muitas vezes, estas preferências manifestam-se desde criança. 

Neste caso, costumo dizer que, nós pessoas - adultos e crianças - somos como as plantas ali do meu cantinho - se as obrigo a ficar num sítio que me parece, a mim, mais bonito para ficarem e elas não gostarem de lá ficar, estão anos para se adaptar. E nada. Nem folhas vistosas, nem flores bonitas. E depois, já dei com algumas, cujas sementes foram levadas pelo vento para o meio de umas pedras - sem rega, nem cuidados - e lá estão elas lindas, a crescer saudáveis. Dá que pensar!

 

Feliz dia da criança - que há em todos nós.

Ou devia haver. 

 

PS: Já agora, se não estão bem, mudem-se! É um bonito favor que vos fazem. A vós próprios. A vida é curta, sabiam, adultos? As crianças sei que sabem!

 

publicado por tresgues às 10:28
link do post | comentar
Sexta-feira, 31 de Maio de 2013

Porque amanhã é dia da criança

 Feliz dia!

 

 

publicado por tresgues às 13:18
link do post | comentar
Sexta-feira, 1 de Junho de 2012

Porque hoje é Dia da Criança

Ouvidas e recebidas por aí, tudo com a "santa inocência" devida:

 

1 - Hoje contei ao meu neto as grandes mudanças que houve na vida desde que eu, seu avô, era um menino.

«Olha,  quando eu era um menino como tu és agora, a minha mãe mandava-me à mercearia que havia na esquina com 100 escudos, o que agora são 50 cèntimos de um euro, para fazer as compras. Eu regressava a casa com dois pacotes de manteiga, dois litros de leite, um saco de batatas, dois queijos, um pacote de açúcar, um pão e uma dúzia de ovos.

E o meu neto respondeu:  «Avô, na tua época não havía câmaras de vigilância?»


2 - Os pais do Zézinho convidaram um casal amigo para um jantar lá em casa. Sabendo como era o seu filho, o pai do Zézinho chama-o e pede-lhe
encarecidamente para ele não fazer comentários acerca das orelhas do filho do casal amigo, que pura e simplesmente não tinha as ditas.
Na hora marcada o casal amigo chegou, e nisto o Zézinho corre logo para a porta para verificar se efectivamente o rapaz tinha ou não orelhas, e realmente constatou que era mesmo verdade, o rapaz não tinha orelhas.
Durante o jantar o Zézinho não tirava os olhos do rapaz, até que não conseguiu resistir e perguntou ao rapaz:
- Tu vês bem ?
- Vejo - respondeu inocentemente o rapazinho.
- Deus te conserve a vistinha, porque se um dia tiveres de usar óculos estás fod.i.do!!!

 

3 - O chefe, verificando o atraso de certo empregado, cuja presença se afigurava deveras importante para estar presente numa reunião, podendo assim, desbloquear uma situação não menos importante e muito complicada, telefona para casa do próprio. Atende o filho:

- Alô!!! - quase sussurrando.

- Alô! O seu pai está?

- Tá - num tom muito baixinho.

- Posso falar com ele?

- Não! - sussura de novo.

Meio sem graça, o chefe tenta falar com outro adulto.

- E a sua mãe, está aí?

- Tá.

-Ela pode falar comigo?

- Não. Ela tá ocupada.

-Tem mais alguém aí?

- Tem.

- Quem?

- O "puliça"!

Um pouco surpreso, o chefe pergunta:

- O que é que ele está a fazer aí?

- Tá a falar com a mamã e o papá e com o "bombelo"

Ainda mais surpreso e assustado, após ouvir um grande estrondo do outro lado da linha, o chefe pergunta:

- Jesus, o que está acontecendo aí?

De risinho maroto e ainda mais baixinho:

- Eles estão me "puculando"!

4 -

publicado por tresgues às 19:27
link do post | comentar
Quarta-feira, 1 de Junho de 2011

Pai, já sabes em quem vais votar?

Porque hoje é Dia da Criança, aqui fica aMafalda, de quem tanto gosto.

E então, já sabe em quem votar?

Não sabe?

Ah, por isso anda com essa cara!

Já sabe?

E continua com essa cara?

Deixe lá, não é o único.

(clique em (CTRL) e (+) para aumentar)

♣ Só uma curiosidade minha: eu que gosto tanto de saber o que as iniciais nos dizem... (Não dizem que os nomes dizem muito acerca de uma pessoa? E as iniciais?) As iniciais dos dois candidatos mais tecnicamente empatados são (1) JS - que poderia ser (embora um pouco fora do seu tempo) Juventude Socialista; e  as do outro são PC (que poderia ser...... nã!? Não sei!)

 

Solte a criança que há em si.

Feliz DIA DA CRIANÇA! 

publicado por tresgues às 10:16
link do post | comentar
Terça-feira, 1 de Junho de 2010

As crianças que nós fomos

Três, quatro anos.

Em casa da minha avó, aprendia a rezar. O meu pai tinha uma mota. Já tinha tido um acidente.

 

 

Avó - (...) Santa Maria, Mãe de Deus; Rogai por nós pecadores; Agora e na hora da nossa morte (...)

Eu - Agora e na hora da nossa mota!

Avó - Não, filha! Da nossa morte...

Eu - Nããõ!!! DA NOSSA MOTA!!! NOS-SA MO-TA!!!

 

 


 

 

Três, quatro anos.

Em casa da sua avó, aprendia a rezar. A avó era minha mãe. E a criança era minha filha.

 

 

Avó: (...) Santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino; seja feita a vossa vontade (...)

Filha: Seja feita a nossa vontade!

Avó: Não, filha. É à do Senhor... À vontade do Senhor!

Filha: À NOSSA VONTADE!!! SEJA FEITA À NOS-SA VON-TA-DE!!! À NOS-SA!!!

 

Quem sai aos seus...

Aos seus sai!

 

Feliz dia da criança.

 

À nossa vontade. Com mota... Ou sem ela. 

O Senhor fica feliz. Com certeza.

 

 

(Foto net)

publicado por tresgues às 08:16
link do post | comentar
Segunda-feira, 1 de Junho de 2009

Crianças - "Cartas a Jesus"

Por meninos de um colégio na Itália.

O professor tinha por costume mandar os alunos escrever, sempre que quisessem, uma carta a Jesus.

Eis algumas delas que foram escolhidas e recolhidas ao longo de vários anos.

1 - Querido Jesus:

No Carnaval vou mascarar-me de Diabo. Não te importas, pois não?

Miguel

 

2 - Querido Jesus:

Querias fazer a girafa assim ou foi um acidente?

Patrícia

 

3 - Querido Menino Jesus:

Quando o teu pai fez o Universo, não era melhor que, em vez de Domingo, fizesse o descanso nos dias de semana?

Henrique

 

4 - Querido Menino Jesus:

Obrigado pelo irmãozinho, mas eu o que te pedi foi um cãozinho.

Gianluca

 

5 - Querido Menino Jesus:

O padre Mário é teu amigo ou só é um companheiro de trabalho?

António

 

6 - Querido Jesus:

Como é que fazias tantos milagres antigamente e, agora, já não fazes mais?

Jacob

 

7 - Querido Menino Jesus:

Tu sabes as coisas antes de elas serem inventadas?

Daniela

 

8 - Querido Jesus:

Quando fizeste o primeiro homem, ele funcionava tão bem como nós agora?

Tomás

 

9 - Querido Menino Jesus:

Tu marcas os pecados a vermelho como o professor?

Clara

 

10 - Querido menino Jesus:

Eu gostava de saber como se chama o teu boi e a tua vaca.

Valentim

 

11 - Querido Menino Jesus:

Se tu não extinguisses os dinossauros não tínhamos tido sítio para nós. Fizeste muito bem.

Maurício

 

12 - Querido Jesus:

Estudámos que Tomás Edison descobriu a luz. Mas, na catequese, dizem que foste Tu. Eu acho que Ele te roubou a ideia.

Dário

 

13 - Querido Menino Jesus:

Está bem que faças tantas religiões, mas nunca te confundes?

Francisco

 

14 - Querido Menino Jesus:

Porque é que não inventaste mais nenhum animal nos últimos tempos?

Laura

 

15 - Querido Jesus:

Não te preocupes comigo. Eu olho sempre para os dois lados, antes de atravessar.

Marco

 

16 - Querido Jesus:

Na catequese disseram-nos tudo o que fazes. Mas quando estás de férias, quem é que te substitui?

Marina

 

17 - Querido Menino Jesus:

Gostava que fizesses gente que não se rompesse tanto. A mim, já me coseram com 3 pontos e até levei uma injecção.

Sandra

 

18 - Querido Menino Jesus:

Se calhar, Caim e Abel não se matavam se cada um tivesse a sua casa. Com o meu irmão funcionou.

Lourenço

 

 

19 - Querido Menino Jesus:

Mando-te uma poesia:

Quero-te, porque com o que nos dás

Viver, nos farás

Mas tens que me dizer

Porque nos deixas morrer?

Daniel (8 anos...)

 

 

20 - Querido Jesus:

Se é verdade que voltamos a viver, por favor, não me faças como a Anna que é uma antipática.

Dana

 

21 - Querido Menino Jesus:

Por favor, manda-me um cachorrinho. Nunca te pedi nada. Podes comprová-lo.

Bruno

 

22 - Querido Jesus:

Há muito que espero pela Primavera mas nunca mais chega. Não te esqueças!

Sílvia

 

23 - Querido Menino Jesus:

És tão esperto. Todas as noites consegues pôr as estrelas no mesmo sítio.

Catarina

 

24 - Querido Menino Jesus:

Eu sou italiano. E tu?

Roberto

 

25 - Querido Menino Jesus:

Para mim, a máquina de coser é um dos teus melhores inventos.

Rosana

 

26 - Querido Menino Jesus:

Acho que é difícil para ti querer a todos ao mesmo tempo. Na minha famíla somos só quatro e eu não consigo.

Violeta

 

27 - Querido Menino Jesus:

Gosto muito do teu Pai-Nosso. Inventaste-o de repente ou treinaste muito? Eu sempre que escrevo alguma coisa tenho de repetir muita vez.

Andrea

 

28 - Querido Menino Jesus:

Às vezes penso em ti. Mesmo que não esteja a rezar.

Ricardo

 

29 - Querido Jesus:

De todos os que trabalham contigo, eu prefiro o S. Pedro e o S. João.

Rino

 

30 - Querido Menino Jesus:

Se olhares para mim no Domingo, lá na missa, eu mostro-te os sapatos novos.

Miguel

 

31 - Querido Menino Jesus:

Nunca mais voltei a sentir-me sozinha desde que descobri que existes.

Nora

 

32 - Querido Menino Jesus:

Por favor, põe um pouco mais de férias entre o Natal e a Semana Santa. É que no meio não há nada de jeito.

Marco

 

33 - Querido Jesus:

É verdade que tu és invisível ou é só um truque?

João

 

34 - Querido Menino Jesus:

Não acredito que haja um Deus melhor do que Tu. Bem, queria que o soubesses. Mas não quero que vás dizer que eu te digo isto só porque és Deus, heim?

Valério

 

35 - Querido Menino Jesus:

Sabes que gosto muito como fizeste a minha noiva Simonetta?

 Mateo

 

36 - Querido Menino Jesus:

Chamo-me André e o meu físico é baixo, magro, mas não sou parvo. O meu irmão disse que tenho uma cara horrível mas estou contente  porque, assim, não vou ter uma mulher que me vá chatear sempre e me chame nomes.

Eugénio

 

37 - Querido Menino Jesus:

Eu julgava que o laranja não ficava bem ao pé do cinzento. Mas depois, vi o entardecer que fizeste na quinta. És genial.  

Eugénio

 

38 - Querido Menino Jesus:

Tu, como sabias que eras Deus?

Carlos

 

Gostou?

Tem as suas preferidas?

FELIZ resto de DIA DA CRIANÇA!!!

 

(Fonte:  Via mail.)

 

publicado por tresgues às 18:45
link do post | comentar | ver comentários (4)
Domingo, 1 de Junho de 2008

Dia da criança...

 ... Só para adultos.

 

"Ouça um bom conselho que eu lhe dou de graça" (...):   

 

Solte a criança que há em si. Abra-lhe as portas. Deixe-a brincar. Na rua, em casa, com os amigos, sozinha.

Só por hoje? Por que não? 

A alegria é contagiante e, quem sabe, talvez amanhã continue, continue...

 

Deixe de querer ser tão adulto.

Informe-se. Estude. Trabalhe. Pergunte. Sempre.

Mas ria muito. Cante, dance. Brinque. Durma a sesta como uma criança.

 

Passe ao lado de gente com postura. Sisuda. Cinzenta. Opaca. Aquele faz-de-conta que todos acham tão Bem e lhes faz tão Mal. Aquele do qual não gostam nada, mas que usam e abusam só porque sim.

Mas, se quiser, aconselhe-os primeiro. Felizes deles se aceitarem.

Depois vá em frente. Siga caminho.

 

Não pode mudar o mundo? Claro que não.

Mude o seu! Sozinho? Por que não?

Ninguém lhe vai fazer esse favorzinho. Acha?

 

Tem "medo", vergonha" do ridículo?

Não tenha. Acredite que se agir assim, os outros, mesmo que digam o contrário, (às vezes acontece, sabia?)  gostariam de ser igual. Só lhes falta um pouco mais de coragem para serem mais felizes.

E custa tão pouco. É só ser. Igual a si próprio. A criança está lá. À sua espera. Sempre.

 

Não é capaz de brincar porque:

 

Tem muito trabalho? Ainda bem. Acabe-o depressa ;))

Não tem trabalho? É um pouco pior, mas procure-o com vontade. Encontra;

Está, ou tem os seus doentes?  Aceite, mas não se resigne. Trate-se. Lute pela cura ;

Perdeu um grande amor? Não cultive a perda. Ficou amizade? Regue-a. Não? Desligue;

Perdeu uma pessoa querida? Respeite-a. Como anteriormente. Fale dela. Recorde.

 

Perca tempo com pormenores. Como as crianças.

A mim, "acusam-me" disso.

Mas a vida é feita destes pequenos nadas.

E é tão bom poder deter-se neles. Perder tempo com eles. Que bom sinal!

 

E pronto.

Já pareço a tal que diz que está quase nos setenta...

É a experiência da vida... Oh! Oh!  Desta vez, não foi ui,ui :( 

 

PS: Hoje pareceu-me ter feito uma criança feliz. Pus o "Mas é tão bom estar com você" no toque de chamada do telemóvel do meu pai. Piroso aos 80 anos? Olhos brilhantes, sorriso rasgado... Um must. E ele, logo vai querer outro toque. Gosta de variar.

Que Deus te dê, ainda, bastantes anos, pai.  Para experimentares os toques todos. Assim vai dar. Tenho a certeza.

 

FELIZ DIA DA CRIANÇA PARA TODOS NÓS - ADULTOS.

As crianças sabem ter dias felizes se os adultos não estragarem nada.

 

 

 

publicado por tresgues às 18:02
link do post | comentar | ver comentários (1)

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Dia da criança

. Colo, castigo, tudo ou na...

. Porque amanhã é dia da cr...

. Porque hoje é Dia da Cria...

. Pai, já sabes em quem vai...

. As crianças que nós fomos

. Crianças - "Cartas a Jesu...

. Dia da criança...

.links

.subscrever feeds